terça-feira, 12 de Outubro de 2010

Vídeos sobre ecoaldeias e vida ecológica

Vídeos série "Living in Future"



Videos série "EcoVillage Pioneers"



Vídeos série "The Journey"



DVD filme "A new We"



segunda-feira, 11 de Outubro de 2010

Ecoaldeias na Europa


Estas são algumas das mais importantes e maiores comunidades e ecoaldeias existentes na Europa.

Uma entrada anterior no meu blogue mostra também as principais comunidades existentes em Portugal.

Esta lista não pretende ser exaustiva, e apenas inspirar para a visita e criação de novas ecoaldeias.
Explora as várias ecoaldeias, clicando nos links abaixo indicados.


Se estiveres interessado em saber mais coisas sobre alguma comunidade em específico, por favor contacta-me por email (pcbessa em gmail.com)









Espanha

Beneficio, 200 habitantes (Granada, vegan, espiritual)
Matavenero, 70 habitantes*
Valle de Sensaciones, 10 habitantes
Ecoforest Education for Sustentability, 4 habitantes (Málaga, vegan)
Ecolonie, 20 habitantes*
Eco Chateau (co-housing, em formação)

Suíça
Goetheanum (centro de estudos antroposóficos famoso)
Methernika (a spiritual Christian community, that uses free-energy)
Schloss Garisegg (a Waldorf school that became an eco-community)
Ekkharthof Lengwil biodynamic farm camphill

Itália
Damanhur, 600 habitantes (uma das principais ecoaldeias na Europa)

Alemanha
Sieben Linden, 120 habitantes (uma das principais ecoaldeias na Europa)
Tribe of Likatien, 280 habitantes (espiritual)
Lebensgarten Steyerberg, 135 habitantes
Dolphin Community, 100 habitantes (espiritual, ecológica, LETS)
Kommune Niederkaufungen, 80 habitantes (comunidade de esquerda, não-espiritual)
Schloss Tonndorf, 60 habitantes
Hofgut Rengoldhausen (Demeter Farm community)
(Check list of biodynamic farms in Germany Demeter)

Áustria
Lebensraum, 80 habitantes (co-housing, Gandendorf, perto de Viena)
Kleimbatt Okodorf, 10 habitantes
Das Dorf, 10 habitantes
Austrotopia
Viverde

Hungria
Krishna Valley, 150 habitantes

Eslováquia
Zajezka, 90 habitantes (crafts, centro educação holística, construção ecológica)

Holanda
Het Carre, 100 habitantes
Het Hallehuis, 56 habitantes (comunidade urbana)
Anastasia Village

Bélgica
La Poudrière, 60 habitantes (Bruxelas)
La Grande Cense Cohousing, 50 habitantes (perto de Bruxelas)
Cohousing (Habitat et Participation), dezenas de projectos cohousing!
Kasteel Nieuwenhoven, 20 habitantes
Lorien (em formação)
Vevy Weron, 40 habitantes (eco-quinta)

Dinamarca
Christiana Freetown, 1000 habitantes (em Copenhaga, carácter anarquista)
Dyssekilde Ecovillage
Svanholm Ecovillage, 105 habitantes
Munkesogaard Ecovillage (Roskilde)
Udgaarden, 55 habitantes (eco-quinta)


Suécia

Stacken, 80 habitantes (cohousing em Gotenburgo)
Tullstugan, 77 habitantes (cohousing em Estocolmo)
Utsikten Ecovillage, 4o habitantes (perto de Gotenburgo)
Tuggelite Ecovillage, 30 habitantes, Karlstad (comunidade urbana)
Earthway Experience (Permacultura retreat center)
Suderbyn Ecovillage (em formação, inclui forest garden e permacultura)

Finlândia
Keuruu Ecovillage

Noruega
Hurdal Ecovillage, 26 habitantes
Økobo co-housing (Oslo)

Islândia
Sólheimar, 100 habitantes (ecoaldeia mais antiga do mundo, antroposófica)

Escócia
Findhorn, 200 habitantes (uma das ecoaldeias mais famosas do mundo)

Inglaterra
Clanabogan Camphill Community, 71 habitantes (comunidade terapéutica)
Tinker's Bubble (comunidade com eco-construção low-impact)
Hanham Hall Development (projecto oficial para a maior ecoaldeia britânica)
Lammas (projecto em construção para ecoaldeia)
PFAF (eco-quinta com gigante colecção de plantas comestíveis)
Beddington ZERO Energy Development

Gales
Brithdir Mawr, 15 habitantes

Polónia

Egipto
Seekem farm, biodynamic community 1400 habitantes

Ecoaldeias no Mundo

Na sequência da entrada anterior das ecoaldeias existentes na Europa, mostro de seguida alguma das mais conhecidas ecoaldeias mundiais, fora da Europa, em vários países.

EUA

The Farm (uma das mais antigas ecoaldeias americanas)
Dancing Rabbit Ecovillage, 50 habitantes
Twin Oaks Community
Los Angeles Ecovillage
EcoVillage at Ithaca
Earthaven Ecovillage
Enright Ridge Ecovillage

Canadá
Whole Village,
EcoReality Co-op
Olympic Village (Vancover, extremamente ecológica)

Rússia
Kitezh/Orion (comunidade terapéutica)
Rodnoye Ecovillage

Israel
Kibbutz Lotan’s Centre for Creative Ecology
Kibbutz Tamuz, 60 habitante
Kibbutz Ketura, 300 habitantes

Japão
Yamashigi Toyosato Community

África do Sul
Tlholego Development Project

Brasil
Ecocentro IPEC (Instituto Permacultural e Ecovila do Cerrado)
Ecovillage Piracanga, 80 habitantes

Bolívia
Comunidad Planetaria Janajpacha, 100 habitantes

Costa Rica
PachaMama, 90 habitantes

Áustrália
Crystal Waters, 230 habitantes (uma das principais ecoaldeias mundiais)
Sommerville Ecovillage

Nova Zelândia
Otamatea Ecovillage

Índia
Auroville, 2000 habitantes (uma das principais ecoaldeias mundiais)

Vantagens de uma ecoaldeias

As ecoaldeias visam ser um novo modelo social, uma alternativa para uma vida mais comunitária, local, sustentável e buscando a diversidade de valores culturais e espirituais. Estas apresentam várias vantagens como as que se aprensentam abaixo.
  • Reduz a solidão e individualização nas pessoas que ocorre nas cidades. Cria laços entre as pessoas. Existe a partilha de diferentes backgrounds culturais, espirituais e sociais. Isto cria mais felicidade nas pessoas.
  • Existe controlo e produção local da comida, água, energia e tratamento dos resíduos, de modo ecológico, sustentável e auto-suficiente.
  • Os empregos são centralizados na ecoaldeia, reduz desemprego, o indíviduo faz o trabalho em função do seu gosto e capacidades. Existe mais foco na criatividade e as pessoas tornam-se mais felizes.
  • Os custos e infraestruturas são partilhadas, resultando em menores despesas.

Livros e Newsletters sobre Ecoaldeias

LIVROS
Creating a Life Together, Practical Tools to Grow Ecovillages and Intentional Communities, Diane Leafe Christian
Finding Community, How to Join an Ecovillage or Intentional Community, Diane Leafe Christian
Ecovillages, A Practical Guide to Sustainable Communities, Jan Martin Bang
Ecovillages: New Frontiers for Sustainability, Jonathan Dawson
Eurotopia, Directory of Intentional Communities and Ecovillages in Europe


NEWSLETTERS

ARTIGOS e NOTÍCIAS
GEN Ecovillages Forum DISCUSSÃO EM FÓRUM

DIRECTÓRIO MUNDIAL DE ECOALDEIAS

terça-feira, 5 de Outubro de 2010

Ecoaldeias e outros projectos eco-comunitários em Portugal


Ecoaldeias, eco-comunidades, eco-quintas: que tipo de comunidades existem em Portugal?

Em Portugal, existe apenas uma ecoaldeia no sentido real do termo, Tamera (Odemira) com cerca de 100 habitantes permanentes, a grande maioria dos quais de nacionalidade estrangeira. Várias das eco-quintas e eco-comunidades abaixo indicadas são quintas biológicas, quase todas criadas por casais estrangeiros, que acolhem voluntários temporários (woofing), e alguns habitantes permamentes, formando grupos que variam entre os 2 e os 10 indivíduos (alguns dos quais portugueses). Alguns destes projectos aspiram a transformar-se em ecoaldeias como o projecto Fortuna Verde (Mondim de Bastos), a Quinta da Cabeça do Mato (Tábua) ou a Terramada (Castro Marim), . Em relação a projectos criados por jovens portugueses, o Centro de Convergência do Gaia é um exemplo de uma eco-comunidade estabelecida numa aldeia alentejana, com foco considerável na vida comunitária e ecológica. Existem provavelmente outros portugueses, mas dos quais não tenho conhecimento.

A Casa de Santa Isabel (Seia) é uma comunidade de cerca de 50 habitantes, dos quais uma parte significativa é portuguesa, focada na educação Waldorf. A vida comunitária e ecológica assume igualmente um relevo importante. Um caso diferente é Rio de Onor, uma antiga aldeia comunitária, constítuida quase só por portugueses que ali nasceram (a maioria de idade avançada) e sem um foco intencional nas práticas ecológicas, mas com partilha comunitária que descende de várias gerações. Existem depois vários grupos e associações relacionados com práticas ecológicas, que no entanto não constituem o carácter de uma comunidade intencional estabelecida, como a Associação Aldeia (Vimioso), o Colectivo Germinal (Lousã), a Colher para Semear (Leiria), a Semente de Futuro (Arouca). Estes grupos são criados e formados na sua maioria por portugueses, com números em geral entre os 10 e 30 membros. Por último, existem também espaços de carácter comunitário e com foco mais espiritual, como o Monte Mariposa (Tavira), e provavelmente outros mas dos quais não tenho ainda conhecimento.



NORTE
CENTRO
REGIÃO LISBOA
SUL
REDES

Ver também: Lista das ecoaldeias existentes na Europa


Por favor, enviar sugestões de links!!! Escreve-os nos comentários.


sábado, 13 de Março de 2010

Revolução pela terra, pela Terra

Cada um compra e vende terra com a sua própria liberdade, e a seu próprio dinheiro.
Junta-se várias propriedades, cada um tem propriedade privada mas pode partilhá-la.
O objectivo será expressar a nossa soberania individual e responsabilidade individual e comunal.
Cada produção é propriedade privada, mas apela-se à partilha (sem dinheiro) por simples troca dos alimentos, água, energia, máquinas, livros e ferramentas. Aliás, isso será mesmo MUITO desejável.

Não existirá autoridade central, nem leis.
As leis e decisões (comunais) serão tomadas pelo todo.
Por uma prática democrática e de preferência consensuo mútuo.
Por exemplo, o respeito e tolerância mútua. O respeito pela ecologia e biodiversidade.

Não haverá polícia, tribunais, ou prisões, nem governos. Não há intenção de transformar esta comunidade numa sociedade capitalista, comunista, num movimento agressivo, ou religioso. Nem com ideologias ou activismo agressivo. Desenvolver tolerância, paz e amizade entre todos os membros. Nem de se deixar corromper pelo poder vindo de fora.

Não há intenção de se instalar ilegalidade na comunidade,para que esta não seja ameaçada. Portanto, neste espaço todos deverão pagar os seus impostos, apesar de sermos contra esta prática. Poderemos criar soluções para viver independemente da economia externa. Para viver em auto-suficiência local.

Para auto-defesa e espalhar esta "revolução", a comunidade será interligada às outras comunidades, pessoas e organizações, espalhadas em Portugal e pelo Mundo, e recriando, fomentando essa mesma livre associação.